Cresce pool de locatários nos EUA

Pedro Barreto - 14 de junho de 2016

Uma pergunta recorrente tem permeado as reuniões com nossos clientes: “Se há crédito tão barato nos EUA, por que os norte-americanos alugariam nossas casas?”.

Por muitos anos, investidores vêm depositando suas economias na compra de single family houses (casas unifamiliares) e usando o imóvel como uma propriedade de investimento. Ao se mudar dessa primeira “casa própria”, boa parte decide alugá-la em vez de vendê-la. Esse perfil de investidor prefere o fluxo de caixa mensal, os benefícios fiscais pela propriedade do imóvel e a contínua apreciação que ele apresenta. Agora, com a enorme demanda, todos querem investir nesse modelo. E o que criou essa busca? Eis a resposta para a pergunta na abertura deste artigo. 

Fundo de cena – Quando a bolha imobiliária estourou nos EUA e os preços ao redor do país foram corrigidos, somente mercados que estavam sob a tensão de recessão tenderam a aumentar a correção – e a consequência foi devastadora para milhões de proprietários de imóveis. Muitas pessoas foram sugadas pelo débito e o estresse foi além do suportável. O crédito fácil foi tão atrativo que o estouro na economia era inevitável.

Porém, como depois de qualquer desastre, há sempre lições aprendidas. O advento positivo foi que a experiência serviu para que as pessoas pudessem repensar o que realmente importava para elas, o que significava economizar para dias mais difíceis e pensar em poupar para a aposentadoria. O resultado: quem outrora foi obrigado a alugar um imóvel, de fato, acabou por se sentir mais tranquilo no papel de locatário. Não estar amarrado a uma hipoteca tem sido bem atraente para muitos norte-americanos. Assim, uma nova classe de inquilinos foi descoberta.

Quando a recessão bateu à porta, milhões de norte-americanos foram forçados a deixar suas casas em razão da incapacidade de manter os elevados pagamentos de hipotecas. A primeira coisa que essas pessoas desejavam era voltar para uma casa, mas desde que fosse mais acessível. Aqueles que um dia foram forçados a entrar no aluguel hoje optam por ficar locatários.

Rentabilidades líquidas = de 6% a 8,5% a.a.
(após todas as despesas do imóvel)

A nova formação familiar também é um fator somatório ao grupo de novos inquilinos. Durante anos, as famílias foram dobrando de tamanho e permaneceram vivendo sob o mesmo teto. Muitas vezes, os filhos já adultos viviam na casa dos pais, ainda que no basement. Agora, por conta do rápido crescimento da população, essas pessoas também ingressam no grupo de locatários.

Atlanta, Jacksonville, Tampa e Dallas
têm sido bons mercados

E com os filhos adultos saindo de casa, os pais preferem vender suas grandes propriedades e se livrar da manutenção que um imóvel requer. Muitos escolhem mudar de cidade para viver perto dos filhos e netos. E uma casa alugada perto de teatros, restaurantes e campos de golfe é geralmente a escolha preferida.

“Find a need, fulfill the need and create success”
(Encontre uma necessidade, atenda à necessidade e crie o sucesso)

De fato, o pool de aluguel está crescendo e não há sinais de fim. Os investidores, que agora estão assustados com a volatilidade no mercado de ações, procuram investimentos mais seguros e tangíveis. A alta demanda por aluguéis e a facilidade e os benefícios de investir em casas unifamiliares fazem total sentido.

Todos, desde o pequeno investidor com uma ou 10 propriedades até os investidores institucionais, que possuem milhares de propriedades, estão encontrando um grande modelo de negócio e oportunidade ao investir em single family houses.

Artigo adaptado de howtobuyusarealestate.com

Comentários

Nenhum comentário para esse post.

Adicionar comentário

[custom-page-js]